Ouça – Debut

Oi, gentz! Eu sou o Pedro Zanotto e vou aparecer por aqui nas segundas e quintas pra trazer umas dikinhas del babado fuerte para o deleite dos seus ouvidos! Sem preconceitos, vou trazer músicas novas e antigas, passando por todos os estilos, também explicando alguns conceitos que muita gente fala por aí. Eu tenho medo de dizer que sou eclético, porque soa como “sem critério”. Prefiro dizer que eu sou um pouco mais livre e me permito transitar entre vários gêneros, de samba a flash house, de música erudita a música regionalista.

Pra começar, o novíssimo álbum da banda norte-americana Gossip: A Joyful Noise. A capa já revela uma colombina lhôka, com ouro no pulso e unha rosé. Acho finíssimo manter aquela tipografia em que está escrito “Gossip”.

Depois do incrível Music for Men, Beth Ditto & seus compañeros agora apresentam mais elementos da música eletrônica, como os sintetizadores de Get A Job, mas com as guitarras que vêm desde Standing in the Way of Control, como em Horns. E parece que o Music for Men foi a deliciosa transição de um som underground para algo mais pop. A Joyful Noise tem músicas versáteis, porque é dançante o suficiente para estar numa pista de dança, mas não é cansativo nem “bate-estaca”.

Perfect World, que foi o primeiro single e ganhou um clipe belíssimo, é uma música tristonha e romântica que fica perdida na atmosfera JOY do álbum. Ouvi alguns remixes e indico o Rory Philips Remix e o Bufi Remix, só porque aceleraram e deixaram mais felizinha a melodia. O Seamus Haji Remix é pras piriguete rebolar gostoso no vestido bandage, risinhos!

O segundo single, Move In The Right Direction, ganhou um clipe vermelho, preto e branco (como não lembrar dos White Stripes?) e todo feito com chroma key, aquele fundo verde. É impressionantemente simples e bonito, com a banda e alguns dançarinos num fundo formado pela letra da música. Aos 1:59 rola uma câmera alta que me lembra muito “Groove is in the Heart”, do Deee-Lite. Ouvi alguns remixes, mas a versão original é a melhor!

Entre as minhas favoritas, estão Into the Wild (pras xatiada!), Get Lost (em que Beth ordena que nos perdamos em vez de ficarmos presos no passado), Horns (rola até uns trompetes nessa), I Won’t Play, e Love In A Foreign Place (pras gurias que saíram da roça pra ir pra cidady grandy). Eu incluí Move In The Right Direction no meu último set (aos 14:46) e se você é fina, tem que ouvir!

O que eu amei e vou aderir é essa sobrancelha fina da capa do álbum! hihihi Beijos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

  • Artigos & páginas mais populares

%d bloggers like this: